Bordar !


Bordava a preceito
com fios de luz
em pano de linho
a ponto de cruz

Os frutos maduros
silvestres, corados
de um sol que no campo
não se faz rogado

A cesta de encantos
em que me perdi
repleta de flores
como nunca vi

Papoilas fogosas
na barra em redor
termino a toalha
que tenho melhor. 

Maria Fernanda Reis Esteves